26 de junho de 2010

Como Publicar um Livro

Publicação de livros: dicas importantes!

Todo mundo quer ser escritor. Publicar um livro, porém, envolve custos e habilidades específicas que poucas pessoas conhecem. O que vale, mesmo, é acreditar no seu potencial e começar a escrever. Muitos grandes profissionais, de várias áreas do conhecimento tiveram suas obras recusadas por editoras e depois se tornaram artistas renomados por não desistirem. Mas a publicação, em si, já não é mais mistério. Há várias formas de colocar no papel aquele romance, conto, poema ou pensamento. Confira algumas delas!


1- Envio dos originais para editoras avaliarem – Na internet é fácil encontrar sites e endereços de editoras interessadas em novos autores. Algumas aceitam a obra via e-mail, outras preferem o material impresso ou em CD encaminhado pelos correios. É a tentativa mais fácil de publicar. Se o livro for escolhido, pode ser impresso e distribuído por todo o país, a depender do tamanho da editora.

2- Pagamento por uma publicação – Muitos escritores têm preferido esta modalidade. Contratam uma editora que produz o livro, prepara capa, faz correção ortográfica e gramatical e até noites de autógrafos. Para quem não tem tempo e deseja comodidade, é uma boa alternativa. Há empresas que se especializam a ponto de fazer a distribuição e venda do livro, bem como a divulgação dos seus autores na mídia. Os preços variam de acordo com o serviço contratado.
Se o próprio autor fica encarregado da divulgação e venda o negócio se complica, principalmente pelo fator “tempo” disponível para esta atividade e pela falta de experiência. O livro pode ficar encalhado na casa do escritor ou servir de presente para os amigos dele.

3- Publicar via Clube de Autores – Este site publica livros gratuitamente. Basta que o autor se cadastre e edite o seu livro por conta própria. A impressão é feita sob demanda, à medida que o próprio autor solicite exemplares ou que o livro seja vendido, via internet. Não há obrigatoriedade de permanecer no site. Se o livro fizer sucesso e o escritor quiser romper o contrato, isso é feito com facilidade e sem custo. Além do Clube de Autores (www.clubedeautores.com.br), há dois outros sites estrangeiros que lidam com este tipo de mercado: www.lulu.com e www.blurb.com http://www.bubok.pt/

4– Contratação de um agente literário - O profissional contratado pode levar sua obra a diversas editoras e, a depender da habilidade dele e do conteúdo de seu livro, poderá ter seu trabalho publicado e patrocinado por uma editora. Este serviço não é barato. Há agentes que cobram até para analisar a obra.

5- Publicação na internet – É a forma mais fácil de publicar. Divulgação pela rede de computadores é muito fácil. Mas cobrar pelo livro é mais complicado. A vantagem é tornar-se conhecido e poder atrair uma editora interessada na popularidade do escritor. A publicação tanto pode ser em sites, blogs, flogs, como em livros eletrônicos, os chamados e-books. Algumas editoras já publicam, além da edição impressa, a versão eletrônica, acessível a um preço mais em conta. Há livros eletrônicos que se pode "baixar" para o computador e distribuiir gratuitamente. Outros vêm com proteção para abrir somente na máquina em que foi salvo pela primeira vez.

6– Participação em concursos literários – Há prêmios literários que pagam aos vencedores quantia em dinheiro ou publicação dos livros selecionados. A depender do prêmio, isso pode significar a divulgação na mídia nacional e/ou internacional e a contratação por uma editora. Esta é uma forma de entrar pela porta da frente no mercado editorial. No entanto, a maioria dos concursos e prêmios literários exigem o pagamento de uma taxa de inscrição. Muitos dos certames servem apenas a quem os promove. Portanto, a escolha por se inscrever precisa ser bem analisada.

7– Participar de antologias – Na internet proliferam as empresas e pessoas físicas que promovem livros escritos por vários autores. As antologias servem para escritores iniciantes e que não podem pagar pela edição de um livro solo. Os preços variam de acordo com a quantidade de páginas contratadas. Algumas iniciativas são louváveis, pois lançam os livros em coquetéis, cafés literários ou em bienais do livro. A maioria cobra inscrição para que o autor participe ou que compre antecipadamente uma quantidade determinada de exemplares. Pouquíssimas iniciativas não cobram taxa de inscrição. O Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia premia os selecionados com a publicação. Os primeiros dez colocados recebem um exemplar do livro. Os demais não recebem nem são obrigados a comprar.

8– Leis de Incentivo à Cultura – Há a Lei Rouanet e leis estaduais e municipais de incentivo à cultura. Todos os anos são abertas inscrições a editais que selecionam obras literárias nos vários gêneros. É bom ficar de olho. A desvantagem dessa modalidade é a burocracia, a infinidade de formulários e regulamentos, além da captação dos recursos que sempre fica por conta do escritor. Já existem empresas que executam todas as etapas desse processo, desde a inscrição até a prestação de contas final.

Divulgação, Distribuição e Vendas
Vencida a etapa da publicação, vem a parte crucial e que pode desestimular ao novo escritor. Para se vender um livro, colocá-lo numa livraria, divulgá-lo e fazer o produto final livro circular, é preciso ter sorte, pagar para distribuidoras de livros, pagar para a livraria colocar o livro em local visível na prateleira. Ou seja, o trabalho árduo do escritor não termina quando ele conclui a obra e envia para uma editora. Participar de debates, feiras de livros, palestras, simpósios e eventos relacionados à cadeia literária nem sempre é barato e acessível ao escritor iniciante. Estas atividades ajudam a tornar o autor conhecido e a divulgar o seu trabalho. Uma boa alternativa é o escritor visitar escolas, se integrar a projetos de incentivo à leitura, interagir com a comunidade, fazer rodas de leitura em bibliotecas etc. A dica é ficar antenado e procurar escritores mais experientes, trocar idéias, intercambiar informações. O resto, é esperar que o leitor aprove seu livro e o leve pra casa, leia e comente. O boca a boca é a melhor propaganda.

Revolução do processo literário
O mercado livreiro está concentrado nas mãos de poucas pessoas, que o controlam e ditam as regras. No processo em que o próprio escritor participa da produção, o círculo se quebra. O autor do livro pode ganhar em agilidade, pois tira todos os atravessadores do seu caminho. Não mais há pedra na sua rota. Do word o texto vai direto para a editoração. Ali, o escritor prepara o formato do livro, detalhes como tipo e tamanho de papel, desenho de capa etc. Vencida esta etapa, ele "publica" o livro na internet, envia para impressão e o próprio site se encarrega de remeter a encomenda a quem comprar, cobrando o devido preço. Adeus agente literário, gráfica, editor, distribuidor, livraria, vendedor etc... Ganha o mercado, ganha o escritor e ganha, muito mais, o leitor, que vai contar com uma variedade imensa de novos títulos a preços super em conta.

* Com informações dos site "Vísceras Literárias" e "Diggs"


Fonte:
http://www.galinhapulando.com/visualizar.php?idt=1554930

http://www.jornow.com.br/jornow/noticia.php?idempresa=1024&num_release=4138

http://www.difundir.com.br/site/c_mostra_release.php?emp=1024&num_release=4138&ori=V

http://www.artigonal.com/literatura-artigos/como-publicar-o-seu-livro-de-graca-933498.html
Por: Valdeck Almeida de Jesus

6 Inspirações:

Marcelo Vinicius disse...

Artigo muito bom!

leticia cristine batista disse...

estou fazendo um livro e se a editora recusar vou ficar doida mais tenho chance minha madrinha e a mae dela e escritora elas vao me ajudar se a editora recusa eu vou bancar meu livro moro em itapolis e nao sei a onde e se tem algo que publique um livro na vesdade vou publicar meu livro em campinas

Ronperlim disse...

Artigos como esse devem andar por aí, pois, desmantela a ideia romântica de jovens escritores; fazendo-os colocar os pés no chão.

O site, Escreve seu Livro, mantido por Laura Bacellar e outros; contém dicas relevantes nesse sentido. Vale a pena conferir.

Clarice Borges disse...

Gostei muito do artigo. Bem esclarecedor e realista. Caso consiga escrever e publicar livros, terá a sua contribuição significativa!

FRANCISCO CARLOS SOARES MAGALHÃES disse...

Bom dia a todos. Gostei muito deste artigo, pois, é esclarecedor da realidade na publicação de livros, independente de qual linha de seguimento. Publicar um livro no nosso país é extremamente difícil, mas, não é impossível. Eu já publiquei um livro "RENOVEMO-NOS", tive a ajuda de um AMIGO, SOUSA. Eu mesmo fiz muitas vendas, só consegui colocar à venda em três livrarias alguns exemplares, foi muito trabalhoso e ao mesmo tempo gratificante pela resposta dos leitores. Vou em busca da publicação de um segundo livro. Francisco Carlos.

Unknown disse...

Boa tarde a todos!
Gostei muito deste artigo, muito esclarecedor.
Meu nome é Marcelo Bittencourt Jardim, sou Prof. de educaçao fisica e escritor, tive uma grande oportunidade de ter este ano meu primeiro Livro Acadêmico publicado e registrado no ISBN por uma editora chamada Kimera em Niterói-RJ. O título do Livro: Amor Que Educa: O afeto como instrumento primordial do educador fisico com crianças e jovens de comunidades carentes, foi minha atuaçao profissional e pesquisa em seis favelas do RJ. A resenha foi publicada na Revista Educaçao Publica do RJ, Conselho Federal de Educaçao Fisica e na Lecturas: Educacion Fisica e Deportes -Argentina. Parte do livro foi publicada no Chile como artigos. Esta obra foi aceita na biblioteca do CONFEF para pesquisa.
Estou divulgando para quem for da area da educaçao em geral quiser adquirir, até agora é o primeiro livro da minha àrea publicado no brasil sobre este tema! Esta custando 35 reais, encomendas e vendas no site pela Editora Kimera Niteroi-RJ. Obrigado a todos. E espero que esta obra faça a diferença no brasil.