17 de outubro de 2017

PLATAFORMA PEDE RESPEITO


    Falta de respeito, é o que define o comportamento da Prefeitura de Salvador e do Governo do Estado com o bairro de Plataforma e seus moradores. A Travessia Plataforma-Ribeira depois de anos abandonada foi reinaugurada pelo ex-prefeito João Henrique no 458º aniversário de Salvador no ano de 2007. Porém, em sua segunda gestão, o terminal marítimo de Plataforma foi literalmente abandonado, as passagens eram cobradas apenas no terminal da Ribeira e a ação do tempo e do salitre tratava de acabar com a estrutura do local.

Em julho de 2014, após anos de total abandono, permissionários das embarcações que faziam a travessia Ribeira-Plataforma resolveram suspender as atividades alegando não haver estrutura mínima de segurança no local e também infraestrutura no terminal de Plataforma, mais uma vez centenas de pessoas que utilizam o serviço ficaram prejudicadas. No dia 30 de setembro daquele mesmo ano, após passar por uma reforma, o prefeito ACM Neto reinaugurou o terminal de Plataforma e reativou a travessia. 
   
Mas, como bem diz o ditado popular, alegria de pobre dura pouco e parece que nossos gestores adoram perpetuar essa máxima. Após a grande tragédia ocorrida na Baía de Todos os Santos com a lancha Cavalo Marinho I, a Prefeitura de Salvador resolveu suspender a Travessia Plataforma-Ribeira no dia 7 de setembro deste ano e para o nosso espanto anunciou que o fechamento é por tempo indeterminado. Ou seja, o povo de Plataforma que já tem essa experiência com o Governo do Estado que fechou o Posto de Saúde por tempo indeterminado agora terá este mesmo tratamento do Prefeito ACM Neto.

    Para quem não lembra, a situação foi muito parecida, o Posto de Saúde de Plataforma foi fechado logo após uma reforma que custou aos cofres públicos cerca de R$ 1,2 milhão em 2009. Desde então o povo de Plataforma é enganado com promessas de reabertura que nunca se concretizam. Não há explicação plausível para essa atitude de nossos governantes com o bairro de Plataforma, falta de respeito com nosso povo é a melhor definição, isso é uma vergonha.

Leandro de Assis
Professor de história, poeta e morador de Plataforma. 

Créditos:



foto 1: Prefeitura
foto 2: Almiro Lopes
foto 3: A Tarde

24 de setembro de 2017

FALA ESCRITOR: Mistura de artes, cheiro de amor e explosão de sentimentos

O título desta postagem já descreve o que aconteceu na última edição do Fala Escritor (set 2017) na Livraria Porto dos Livros, no Porto da Barra. Porém é importante detalhar para você que não pôde comparecer, para que sinta um pouco da mesma energia que sentimos durante essa edição. 

Pela primeira vez, Bruno Máriston, jovem multifacetado que iniciou sua vida artística no Fala Escritor e acompanha o projeto desde 2009. Máriston não somente apresentou, mas ele deu cara nova ao projeto e é responsável por significativas mudanças estéticas e de gestão, à exemplo da chegada de três mulheres ao grupo, Michelle Saimon, Patrícia Mendes e Ione Sousa. 

Delcimar Sena lançou o livro 'Olhinegro', abordou aspectos da criação dos poemas, da produção do livro e falou sobre seu sentimento através dos versos, quando ele pensou que o livro já estava lançado Ione Sousa e Patrícia Mendes, novas coordenadoras do nosso projeto, lhe fizeram revelar o poema que mais lhe tocava o ser, além de fazê-lo lembrar de falar um pouco da autoria e ideia da bonita capa do livro e abordar um pouco sobre a influência de Augusto dos Anjos em sua obra.  
Como sempre, não pode faltar no Fala Escritor poetas e poetisas recitando seus versos, coisa que aconteceu durante todo o evento, entre uma atração e outra, foram tantos e tão brilhantes que seria um crime citar um e esquecer o outro, mas podemos afirmar, todos saíram tocados profundamente em n'alma.

Tivemos a honra e a alegria de lançar no Fala Escritor a Banda Zimoblack, composta por Emerson Araújo, Camila Ceuta, Rafael Pitanga, Yago Luís e Ícaro Santos. Cinco jovens negros, apresentando muito mais que seus cabelos black power, mas um discurso forte, empoderado e consciente de que a estética apresentada por eles é uma forma de luta contra o racismo e a opressão enfrentada pelo povo negro todos os dias em nossa cidade. Eles apresentaram um repertório com músicas autorais e canções que influenciam em suas criações, como Sarara Crioulo música do álbum Sandra de Sá de 1986.

Por fim, não poderia deixar de citar, que entre as ilustres presenças na Porto dos Livros, estava Renata Rimet, uma das fundadoras dos Projeto Fala Escritor, com a palavra:


Texto: Leandro de Assis
Fotos: Leandro de Assis


15 de setembro de 2017

Lançamento do livro 'Olhinegro' no Fala Escritor

“Eu sou teu poeta...
Tu és a parte que forma o semblante
E o verso que me completa.”

Com este poema o escritor soteropolitano Delcimar Sena convida seus amigos e amantes da literatura para o lançamento do seu livro ‘Olhinegro’, na próxima edição do Projeto Fala Escritor. 




A jovem banda ZimoBlack formada por Emerson Araújo, Camila Ceuta, Rafael Pitanga, Yago Luís e Ícaro Santos apresentarão um repertório eclético de abordagem multirreferencial que já tem encantado platéias por onde se apresentam. 

                                                                 Foto: Renata Rimet

Em busca de um novo um novo formato para o Projeto a coordenação foi buscar na juventude e talento de Bruno Máriston, Ione Cristina, Michele Saimon e Patrícia Mendes novas idéias. A apresentação desta edição ficará por conta de Bruno. 

Uma das modificações que já será colocada em prática nesta edição é a não realização da mesa dos organizadores, abrindo mais espaço para o recital poético, fazendo com que cada poeta tenha oportunidade de recitar mais vezes. Os organizadores se apresentarão junto com os poetas, como acontecia anteriormente.

SERVIÇO

O quê: Lançamento do Livro Olhinegro no Fala Escritor
Outras apresentações: Recital Poético e Banda ZimoBlack
Quando: 20/09/2017, quarta-feira, às 18hs
Onde: Livraria Porto dos Livros, Porto da Barra, Salvador-BA
Entrada Gratuita

27 de julho de 2017

Poesia de Rua e os Coletivos da Periferia serão destaque no aniversário do Fala Escritor



A poesia está nos livros, nas novelas, no cinema, nas músicas e principalmente nas ruas. Em Salvador, dezenas de artistas da palavra percorrem ambientes boêmios e culturais recitando seus versos; outro local preferido dos poetas são os ônibus. Para abordar um pouco do cotidiano dos poetas e da poesia de rua de nossa cidade convidamos Pareta Calderasch do Pense Poesia, Rafael Pugas do Coletivo Atuar, Taíssa Cazumbá do Coletivo Currute e Valdeck Almeida de Jesus do Prêmio Galinha Pulando de Literatura que, também, é um dos coordenadores do Fala Escritor.



A programação contará com o lançamento dos livros do escritor soteropolitano Sandro Sussuarana, "Ver(sos) Sob(re) Mim" e "O Diferencial da Favela: Poesias e Contos de Quebrada", do Sarau da Onça, (selecionado no II Festival de Arte e Cultura do Sarau da Onça, Edital Litratura da Funceb / Secult / Sefaz / Governo do Estado). Ambos editados pela Galinha Pulando. Sandro é um dos organizadores do Sarau da Onça, uma escola de cidadania, respeito às diferenças, luta pelos direitos humanos e acolhimento de todos e todas.

O Fala Escritor foi idealizado pelo escritor e poeta Leandro de Assis e é coordenado em parceria com os escritores Valdeck Almeida de Jesus, Jorge Carrano, Carlos Yeshua e Luiz Menezes de Miranda. A primeira edição do Projeto aconteceu no dia 09 de agosto de 2009, no Espaço Glauber Rocha da Livraria Saraiva. Nesses 8 anos, o Fala Escritor se orgulha de ter lançado em sua programação mais de 80 livros de autores baianos, centenas de novos poetas e ter contribuído com a formação de novos saraus em Salvador. Também orgulha o projeto o reconhecimento de outros movimentos culturais como o Clarear, Alma Brasileira e o certificado de Honra ao Mérito da Academia de Letras do Brasil.

SERVIÇO
O quê: Aniversário do Projeto Fala Escritor
Em debate: A Poesia de Rua e os Coletivos da Periferia Lançamentos: 'Verso (s) Sob (re) Mim' e ‘O Diferencial da Favela: Poesias e Contos de Quebrada’ de Sandro Sussuarana e do Sarau da Onça
Quando: 09.08.2017, quarta-feira, às 18hs
Onde: Livraria Porto dos Livros, Porto da Barra, Salvador-BA

Entrada Gratuita

15 de janeiro de 2017

1ª Palavra Preta: Mostra Nacional de Negras Autoras



1ª palavra preta: mostra nacional de negras autoras acontece em salvador, nos dias 21 e 22 de janeiro, das 16 às 22horas, na casa preta, rua areal de cima, 40, dois de julho 

a 1ª palavra preta - mostra nacional de negras autoras conflui em salvador o sonho de muitas que trouxeram, de longe e de antes, nossos passos até aqui: sendo donas da nossa voz, da nossa palavra, do nosso canto e de nossa poesia, alimentamos a nós mesmas, e nutrimos também umas às outras em dois dias de música, poesia, artes visuais, e gastronomia feita por, com, para mulheres negras!

a mostra avança na caminhada que reúne a força de nossa herança à criatividade inovadora da arte negra contemporânea que cada uma de nós reatualiza na própria obra. é um espaço fértil e receptivo pro compartilhamento de nossa arte negra afrodiaspórica, vibrante, diversa.

somos muitas, nos expressamos de diversas maneiras! reinventamos as fontes ancestrais, e renovamos os rumos da produção estética, poética, musical, performática. partimos da crítica contundente ao cultivo da semente maravilhosa, à construção das pontes simbólicas que pavimentam nossa vida na trilha do amanhã.

recusamos os lugares típicos em que o racismo, o cissexismo, a lesbofobia, o classismo tentam nos fixar, recusamos a invisibilização e o silenciamento, recusamos que nossas vidas sejam contadas por sinhozinho branco patrono literário e que as mortes dxs nossxs sejam narradas como sangue de plástico na mídia:

nós escrevemos nossas palavras!
nós cantamos nossas canções!
nós falamos nossos poemas!
nós somos donas da nossa voz!

vem com a gente! juntas somos mais fortes, mais lindas, mais plenas ♥

1ª Palavra Preta: Mostra Nacional de Negras Autoras
Casa Preta (Rua Areal de Cima, 40, 2 de Julho, Salvador)
Ingressos a R$5,00 (cada dia)

produção:
Luedji Luna
Tatiana Nascimento

apoio:
Casa Preta
La Frida Bike
Julia Morais

PROGRAMAÇÃO:

21/01 (sábado)

cantautoras:
Alexandra Pessoa
Aline Lobo
Aryani Marciano (SP)
Tatiana Nascimento (DF)
Emillie Lapa
Zinha Franco

poetas:
Cidinha Da Silva (MG)
Maiara Silva
Natalia Soares
Dricca Silva

22/01 (domingo)

cantautoras:
A Intêra
Jadsa Castro
Luedji Luna
Marília Sodré
Vanessa Melo
Karla da Silva(RJ)
Verona Reis


+ exposição de aquarelas de Annie Gonzaga Lorde, venda de livros de Cidinha da Silva, e gastronomia (inclusive vegana) com La Frida Café

poetas:
Livia Natália
Sys Fagundes
Jamile Santana