22 de novembro de 2011

Fala Escritor: 30 Edições comemoradas em verso e prosa

Era início de noite: passavam alguns minutos das dezoitos horas, quando tudo começou. Os anões haviam se recolhido, mas Branca de Neve não se fez de rogada. Nem a bruxa malvada foi capaz de impedi-la: seu objetivo havia de ser alcançado...


Metáforas a parte Gal Meirelles apresentou o livro, conversou com o público a respeito do processo de edição e ainda leu sete contos, para alegria de todos...

FERIDA... Lidiane Nunes

Como uma borboleta que acaba de sair do casulo, descobre que pode voar e tem as asas arrancadas por um menino cruel que sente prazer em brincar de Deus. Assim eu me sinto.
                                                               Tardes com anões - Editora Vento Leste.

Tratava-se da 30ª edição do Fala Escritor, havia a pretensão de realizar uma programação especial e assim foi feito. Juntamente com a Banda Irritmia Gibran Sousa impressionou o público, mais uma vez, com suas composições poéticas, acompanhadas a efeitos de guitarra e percussão, num estilo próprio e único.
Emocionado e emocionante, seria esta a melhor descrição para o momento do artista, que sobe ao palco e recebe todo o carinho do público, que aplaude, sorri e question... Qual o nome dela?
O performatico Gibran Sousa é um show a parte, uma surpresa em cada verso, o côncavo e o convexo.
O Público chegou cedo para prestigiar o evento e, quem foi pela primeira vez, se surpreendeu ao saber que se tratava da trigésima edição e, também, com a qualidade das apresentações. O destaque foi para Rosana Paulo no quadro "Quem é o Escritor?" e André Costa que, pela primeira vez, colocara para fora a poesia que estava presa dentro de si, gritando por liberdade. E ele o fez de forma magnífica, com muita emoção, chegando a alterar as veias da garganta.
Novidades

Um momento interessante para os escritores baianos foi a divulgação do projeto TV Fala Escritor, apresentado pelo escritor e publicitário Jorge Carrano, juntamente com os jornalistas e organizadores do Fala Escritor Cymar Gaivota e Carlos Souza. O Projeto TV Fala Escritor irá funcionar em paralelo ao Projeto Fala Escritor e consiste em entrevista aos novos autores baianos e também a autores consagrados da nossa literatura.

Agradecimentos...

O idealizador do evento apresentou a equipe organizadora e, juntos, falaram da experiência em administrar o Fala Escritor. Além disso, agradeceram o reconhecimento da crítica, o apoio dos principais jornais e rádios da Bahia e de outros estados, da Fundação Pedro Calmon e de algumas faculdades. Eles falaram, ainda, da importância da Livraria Saraiva, que abriu as portas para os escritores baianos. Apresentaram, também, alguns dos resultados alcançados pela união dos escritores que participam do projeto, entre eles: Fala Escritor na Bienal do Livro 2011 e no Fórum Social Mundial Temática Bahia 2010. Como não poderia deixar de ser, a equipe agradeceu ao público, que sempre colabora e faz o projeto verdadeiramente acontecer.


                        Bárbara Maria estreou no projeto a convite  de  Dé Barrense, e promete voltar...
  
Mateus Galiza apresentou-se, sim: Michael Jackson também
acontece no Fala Escritor... 

Luiz Menezes de Miranda, José Abade, Josué Ramiro Ramalho, Carla Elisio, Moreira Barreto, André Costa, Deomídio Macedo, Cristiano Souza, Nagai Monteiro, Barbara Maria e muitos outros participaram do recital... 






  

Carlos Souza e Renata Rimet comandaram a programação... e as imagens ficaram  sob a responsabilidade  de Cymar Gaivota...

Valdeck Almeida de Jesus estava no Congresso Brasileiro de Escritores, promovido pela União Brasileira de Escritores - UBE. Através do Facebook o poeta acompanhou toda a programação do Fala Escritor, comentando e clicando nas fotos e textos apresentados durante o evento.

Boletim Extra do Fala Escritor na Bienal do Livro da Bahia. Clique aqui.
Boletim Normal do Fala Escritor. Clique Aqui.

2 Inspirações:

capaz disse...

Sinto-me a vontade para falar e explanar sobre o crescimento do FALA ESCRITO, é fácil explicar tudo que está acontecendo, é uma extensão do que são vocês: lutadores, insistentes, perseverantes, professores e principalmente educadores de uma geração a qual ela faz se descobrir, com grande iniciativa vem promovendo o descobrimento de novos valores na literatura baiana, é o meu caso, eu nunca me vi escrevendo ou fazendo cônicas ou outras coisa qualquer fora da prosa e da poesia, tudo que sai de mim agora tem um pouco da insistência de vocês guerreiros e amigos. Tenho a certeza de que O FALA ESCRITOR não nasceu e sim estreou, porque segundo dito popular a POESIA na Bahia não nasce, estréia.

capaz disse...

Sinto-me a vontade para falar e explanar sobre o crescimento do FALA ESCRITO, é fácil explicar tudo que está acontecendo, é uma extensão do que são vocês: lutadores, insistentes, perseverantes, professores e principalmente educadores de uma geração a qual ela faz se descobrir, com grande iniciativa vem promovendo o descobrimento de novos valores na literatura baiana, é o meu caso, eu nunca me vi escrevendo ou fazendo cônicas ou outras coisa qualquer fora da prosa e da poesia, tudo que sai de mim agora tem um pouco da insistência de vocês guerreiros e amigos. Tenho a certeza de que O FALA ESCRITOR não nasceu e sim estreou, porque segundo dito popular a POESIA na Bahia não nasce, estréia.