14 de março de 2010

Dia Nacional da Poesia e aniversário do poeta Grigório Rocha

Em homenagem a todos os poetas pelo Dia Nacional da Poesia e ao poeta Grigório Rocha pelo seu aniversário.

A BAHIA DOS GREGÓRIOS



Olhe o céu dessa Bahia
E diga se não me diz
Se não há neste céu uma magia
Digna de uma aprendiz?


Se na Bahia a praça é do poeta
E o chão um dia foi de giz
Traçado e apagado o fiz
Pois a Bahia é uma curva, não uma reta
E longe dela não se pode ser feliz!


A terra de Gregórios e Grigórios
De Monique, Glauber e Gil
Não precisará de endinheirados Caetanos
Nem de baluartes lusitanos
Ou americanos cobiçando o Brasil.

A Bahia de régua e compasso
Da diversidade que a nós abunda
É igual à poesia que faço
Um esquadro sem marca e sem traço
Do nordeste donde o Brasil se funda.

Grigório Rocha

5 Inspirações:

Renata Rimet disse...

Homenagem perfeita, nada mais a declarar...

Rimet

Fau Ferreira disse...

Parabens, a todos os poetas e a Grigório duplamente... Que você continue sempre inspirado para nos brindar com belas palavras como estas acima...

Um abraço,

Valdeck Almeida de Jesus disse...

Grigório, que a Bahia possa sempre desfrutar desse compasso e dessa régua e que poetas como você sejam a barreira que protegerá o Estado da ignorância e da estupidez dos seus governantes e de um povo desinformado que colabora, inconsciente, para o afundamento...

Parabéns pelo aniversário e que a o amor sempre seja o baluarte de sua vida.

Valdeck Almeida de Jesus disse...

Grigório, que a Bahia possa sempre desfrutar desse compasso e dessa régua e que poetas como você sejam a barreira que protegerá o Estado da ignorância e da estupidez dos seus governantes e de um povo desinformado que colabora, inconsciente, para o afundamento...

Parabéns pelo aniversário e que a o amor sempre seja o baluarte de sua vida.

Grigório Rocha disse...

Amigos, quero agradecer muito essa homenagem inesperada, mas me considero uma pessoa de sorte por compartilhar com vocês a arte da palavra e, de quebra, ter nascido no dia da poesia, sendo mais um pisciano como nosso baianíssimo Castro Alves. E ademais, a Bahia não é um Estado, é um "estado de espírito". Como teria dito (quem sabe?) Caymmi, "sob os coqueiros de Itapuã a criativida abunda"!